Posts Tagged ‘enff’

  • Excursão Didática 2017: Escola Nacional Florestan Fernandes – ENFF

    Date: 2016.07.08 | Category: CECMundoRural | Response: 0

    074

    (Escola Nacional Florestan Fernandes  – ENFF  Guararema – São Paulo – SP – Brasil)

    Bom Dia Querid@s Alun@s! Tudo bem?

    Situada em Guararema (a 70 km de São Paulo), a Escola Nacional Florestan Fernandes foi construída, entre os anos 2000 e 2005, graças ao trabalho voluntário de pelo menos mil trabalhadores sem terra e simpatizantes. Nos cinco primeiros anos de sua existência, passaram pela escola 16 mil militantes e quadros dos movimentos sociais do Brasil, da América Latina e da África. Não se trata, portanto, de uma “escola do MST”, mas de um patrimônio de todos os trabalhadores comprometidos com um projeto de transformação social. Entretanto, no momento em que o MST é obrigado a mobilizar as suas energias para resistir aos ataques implacáveis dos donos do capital, a escola torna-se carente de recursos.  Nós não podemos permitir, sequer tolerar a ideia de que ela interrompa ou sequer diminua o ritmo de suas atividades.

    A escola oferece cursos de nível superior, ministrados por mais de 500 professores, nas áreas de Filosofia Política, Teoria do Conhecimento, Sociologia Rural, Economia Política da Agricultura, História Social do Brasil, Conjuntura Internacional, Administração e Gestão Social, Educação do Campo e Estudos Latino-americanos. Além disso, cursos de especialização, em convênio com outras universidades (por exemplo, Direito e Comunicação no campo).

    O acervo de sua biblioteca, formado com base em doações, conta hoje com mais de 40 mil volumes impressos, além de conteúdos com suporte em outros tipos de mídia. Para assegurar a possibilidade de participação das mulheres, foram construídas creches (as cirandas), onde os filhos permanecem enquanto as mães estudam.

    Página Facebook da ENFF:

    https://www.facebook.com/pages/ENFF-Escola-Nacional-Florestan-Fernandes/407714382684863

    Vídeo sobre a ENFF no Youtube:

    https://www.youtube.com/watch?v=5HfY1jbaifc

    Vídeo sobre os Sem Terrinhas:

    https://www.youtube.com/watch?v=CQF6a838wD0

    A Mística do MST:

    https://www.youtube.com/watch?v=oTsAMvffccE

    Segue abaixo o informe e programação da excursão didática à Escola Nacional Florestan Fernandes  – ENFF. Saudações, Prof. Fábio Fernandes Villela.

    ***

    Car@s Alun@s da Pedagogia Ibilce/Unesp-Rio Preto,

    Estamos organizando a excursão didática dos alunos da Pedagogia e Letras do Ibilce/Unesp – São José do Rio Preto à Escola Nacional Florestan Fernandes, 24 de junho, sábado, 2017.

    Para quem ainda não conhece esse projeto, a visita vai colocá-lo diante de uma nova realidade concreta, construída, de forma voluntária e coletiva, pelos próprios alunos, que aponta para um futuro no qual a dignidade do ser humano não será mais privilégio de poucos.

    Além disso, você vai compreender que a Escola não é um projeto acabado, é um projeto em construção e sua visita tem também a intencionalidade de convidá-l@ a participar dessa construção. Sem você, sem todos nós, esse projeto não é possível.

    A despesa do aluno será de R$ 25,00, valor repassado para a ENFF para contemplar custos com café da manhã e almoço (entregar no dia para o Prof. Fábio Villela).

    Haverá um ônibus para a viagem da Unesp/Rio Preto-ENFF-Unesp/Rio Preto, 24 de junho de 2017, horário 00h:01min., (meia-noite e um), em frente ao saguão principal do Ibilce/Unesp-Rio Preto, para chegar 6h:00min. da manhã do dia 24 de junho na ENFF.

    A excursão didática será monitorada por companheir@s da ENFF e do NARA-RP (Núcleo de Ação pela Reforma Agrária de São José do Rio Preto – SP). Assim, solicitamos que você confirme sua presença, enviando nome completo e RG para o endereço eletrônico: fabio@fabiofernandesvillela.pro.br, até 22-06-2017.

    Programação na ENFF:

    8 às 9 horas:  Chegada, recepção e café

    9 às 12 horas:  Exibição do vídeo “ENFF – Uma Escola em Construção”, Apresentação do projeto da ENFF e da Associação dos Amigos da ENFF, Debate

    12 às 13 horas:  Almoço

    13 às 14 horas:  Visita monitorada às instalações da ENFF.

    14 às 15 horas:  Momento de solidariedade, depoimentos e mística de encerramento (coordenado pelos companheir@s do NARA-RP – Núcleo de Ação pela Reforma Agrária de São José do Rio Preto – SP).

    16 horas:  Retorno para São José do Rio Preto – SP.

    ***

    Seja um sócio da Associação de Amigos da Escola Nacional Florestan Fernandes.

    Rua da Abolição nº 167 – Bela Vista

    São Paulo – SP – Brasil – CEP 01319-030

    Telefone: (11) 3105-0918

    Celular: (11) 99454-9030

    Email: associacao@amigosenff.org.br

  • Comemorações dos 25 anos do Assentamento Reunidas – Promissão – SP

    Date: 2012.09.26 | Category: CECMundoRural | Response: 0

    Bom Dia Amig@s do Mundo Rural! Tudo bem?

    Gostaria de convidar a tod@s para as comemorações dos 25 anos do Assentamento Reunidas em Promissão – SP. Haverá uma programação especial no Assentamento. Será nos dias: 02-11 (sexta-feira) e 03-11 (sábado) de 2012 (Feriadão de Finados).

    PROGRAMAÇÃO DAS COMEMORAÇÕES DE 25 ANOS DE ASSENTAMENTO REUNIDAS

    01, 02, 03 e 04 de novembro de 2012

    01/11 – Quinta feira

    20h 30  jantar para os visitantes

    02/11 – Sexta feira

    08h 00   Café da manhã para os visitantes

    12h 00   Almoço

    17h 00   Celebração Ecumênica

    20h 00   Jantar e confraternização

    21h 30   Apresentação do teatro – grupo São José do Rio Preto

    22h 00   Roda de viola

    23h 30  Descanso

    03/11 – Sábado

    07h 30   Café da manhã

    09h 00   Abertura das atividades

    - acolhida dos visitantes

    -apresentação das entidades, assentamentos e acampamentos presentes e visitantes

    -exposição de fotos, barracas e stands.

    11h 30  Almoço com churrasco

    14h 00  Tarde Cultural

    -fala dos representantes das entidades da região e do estado intercalado com teatro, musica e poesias.

    15h 00  Abertura da mística do aniversario de 25 anos de assentamento e dos 104 anos de Sr. Luiz Beltrame

    20h 00 Roda de viola e forró

    04/11 – Domingo

    08h 00  Campeonato de futebol e despedida

    Obs. O aluno deverá fazer relatório pois conta como AACCs e  para as atividades da disciplina “Trabalho e Educação”. Carga Horária: 32h.

    O que o aluno deve levar: dinheiro para comprar produtos artesanais do Assentamento e barraca para acampar. Não haverá “Feira da Troca” devido à mobilização para a festa.

    Algumas informações importantes:

    1 – A comida será gratuita, porém as bebidas são a parte. É importante levar dinheiro para comprar os produtos artesanais do Assentamento;

    2 – Cada um dos que forem dormir, independente de duas ou uma noite, deve levar colchão, lençol, travesseiro, fronha. Quem tiver condições de levar mais de um para compartilhar também é bem vindo (e se quiser doar, também!). Eles estão contando com doações de colchão, lençóis e travesseiros, para que possam receber o máximo possível de pessoas para a festa.

    Saída: à combinar atraves da página EVENTOS -  MST – 25 Anos do Assentamento Reunidas no FACEBOOK:

    http://www.facebook.com/events/382956705106963/?ref=ts&fref=ts

    Maiores informações: Prof. Fábio Villela (e-mail: fabio_villela@hotmail.com)

    Até lá, saudações, Prof. Fábio Fernandes Villela.

  • Excursão Didática para a Escola Nacional Florestan Fernandes: 30 Junho 2012

    Date: 2012.05.11 | Category: CECMundoRural | Response: 0

    (Escola Nacional Florestan Fernandes  – ENFF  Guararema – São Paulo – SP – Brasil)

    Bom Dia Amigos do Mundo Rural! Tudo bem?

    Situada em Guararema (a 70 km de São Paulo), a Escola Nacional Florestan Fernandes foi construída, entre os anos 2000 e 2005, graças ao trabalho voluntário de pelo menos mil trabalhadores sem terra e simpatizantes. Nos cinco primeiros anos de sua existência, passaram pela escola 16 mil militantes e quadros dos movimentos sociais do Brasil, da América Latina e da África. Não se trata, portanto, de uma “escola do MST”, mas de um patrimônio de todos os trabalhadores comprometidos com um projeto de transformação social. Entretanto, no momento em que o MST é obrigado a mobilizar as suas energias para resistir aos ataques implacáveis dos donos do capital, a escola torna-se carente de recursos.  Nós não podemos permitir, sequer tolerar a ideia de que ela interrompa ou sequer diminua o ritmo de suas atividades.

    A escola oferece cursos de nível superior, ministrados por mais de 500 professores, nas áreas de Filosofia Política, Teoria do Conhecimento, Sociologia Rural, Economia Política da Agricultura, História Social do Brasil, Conjuntura Internacional, Administração e Gestão Social, Educação do Campo e Estudos Latino-americanos. Além disso, cursos de especialização, em convênio com outras universidades (por exemplo, Direito e Comunicação no campo). 

    O acervo de sua biblioteca, formado com base em doações, conta hoje com mais de 40 mil volumes impressos, além de conteúdos com suporte em outros tipos de mídia. Para assegurar a possibilidade de participação das mulheres, foram construídas creches (as cirandas), onde os filhos permanecem enquanto as mães estudam.

    Segue abaixo o convite e o programa para a visita coletiva à Escola Nacional Florestan Fernandes  – ENFF. Saudações, Prof. Fábio Fernandes Villela.

    Car@s Amig@s,

     A Associação dos Amigos da Escola Nacional Florestan Fernandes está organizando uma visita coletiva à Escola, no dia 30 de junho 2012, sábado.

    Para quem ainda não conhece esse projeto, a visita vai colocá-lo diante de uma nova realidade concreta, construída, de forma voluntária e coletiva, pelos próprios alunos, que aponta para um futuro no qual a dignidade do ser humano não será mais privilégio de poucos.

    Além disso, você vai compreender que a Escola não é um projeto acabado, é um projeto em construção e sua visita tem também a intencionalidade de convidá-l@ a participar dessa construção. Sem você, sem todos nós, esse projeto não é possível.

    O custo da visita é de R$ 30,00, valor repassado para a ENFF para contemplar custos com café da manhã e almoço.

     Haverá uma van/onibus para a viagem São Paulo-ENFF-São Paulo, por isso pedimos que envie a informação se irá com meios proprios ou com o transporte que vamos contratar, o ponto de encontro será na Estação de Metrô Armenia (esquina da Av. do Estado com Rua Pedro Vicente, ao lado do ponto de taxi) , com saída as 7:30 horas e custo de R$20,00 por pessoa.

    Para que tod@s tenham um bom proveito desse passeio, que será monitorado por companheir@s da ENFF, o grupo será de no máximo 90 pessoas. Assim, solicitamos que você confirme sua presença, enviando nome completo, RG e comprovante do depósito das despesas de alimentação e/ou ônibus (Associação dos Amigos da ENFF, CNPJ 11.453.647/0001-95, Banco do Brasil – Ag. 3687-0 – Conta 285076-1) para o endereço eletrônico visitaenff@amigosenff.org.br.

    Programação na ENFF:

    8:30 às 9 horas: Chegada, recepção e café

    9 às 12 horas: Exibição do vídeo “ENFF – Uma Escola em Construção”, Apresentação do projeto da ENFF e da Associação dos Amigos da ENFF, Debate

    12 às 13 horas:  Almoço

    13 às 14 horas:  Visita monitorada às instalações da ENFF.

    14 às 15 horas:  Momento de solidariedade, depoimentos e mística de encerramento

    Contamos com a presença de tod@s!!!

    José Arbex Junior – Associação dos Amigos da ENFF

    Geraldo Gasparin – Escola Nacional Florestan Fernandes

  • Dicionário da Educação do Campo

    Date: 2012.05.09 | Category: CECMundoRural | Response: 0

    Bom Dia Amigos do Mundo Rural! Tudo bem?

    Será lançado oficialmente na quinta-feira (10-05), na Unesp de Presidente Prudente – SP, o Dicionário da Educação do Campo. A publicação, fruto de uma parceria entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e a Via Campesina Brasil, visa contribuir para a educação nas escolas rurais.

    A produção do dicionário foi feita de forma voluntária e coletiva por pesquisadores e especialistas em diversos temas, além de militantes de movimentos sociais. Os principais temas e assuntos que preocupam os professores em salas de aula nas escolas do meio rural foram reunidos na publicação, seguidos de explicações e cometários de especialistas. Além disso, ao final de cada tema há referências bibliográficas para pesquisas. O trabalho de produção do dicionário envolveu 107 autores.

    O primeiro volume do Dicionário da Educação do Campo, que possui 113 verbetes distribuídos em 800 páginas, já está disponível nos sites da Fiocruz (http://www.epsjv.fiocruz.br/) e da Editora Expressão Popular (www.expressaopopular.com.br). Na publicação podem ser encontrados temas como: questão agrária, agrotóxicos, soberania alimentar, segurança alimentar, renda da terra, educação do campo, pensamento de Paulo Freire, movimentos sociais no campo, educação bancária, agricultura, agroecologia, entre outros.

    A previsão é de que o coletivo de pesquisadores, especialistas e militantes continue trabalhando para que até o final deste ano seja lançado o segundo volume do dicionário.

    Informações:

    Dicionário da Educação do Campo

    800 páginas / ISBN: 978-85-7743-193-9 / Formato 16×23 / Preço de capa: R$ 50,00

    Organização: Roseli Salete Caldart, Isabel Brasil Pereira, Paulo Alentejano e Gaudêncio Frigotto.

    Publicação: Editora Expressão Popular, Escola Politécnica Joaquim Venâncio e Fiocruz – Fundação Oswaldo Cruz

  • Livro “Boi, Boiada, Boiadeiro” de Ruth Rocha e José Antonio da Silva

    Date: 2012.04.29 | Category: CECMundoRural | Response: 0

    Bom Dia Amigos do Mundo Rural!

    Recomendamos a tod@s o livro “Boi, Boiada, Boiadeiro” de Ruth Rocha e José Antonio da Silva, lançado em 1987 pela Quinteto Editorial.  Vejam abaixo a bela poesia de Carlos Moraes que está na contra-capa do livro.

    Texto de apresentação do livro: “Boi, Boiada, Boiadeiro” de Carlos Moraes:

    Essa não. Quem pode com tanta beleza? Ruth Rocha e José Antonio da Silva num livro só. Agora é que a Quinteto se luziu de vez.

    A Ruth, cruz credo, bem sabia, é escritora juramentada e da mais alta magicação: escreveu mais de setenta livros para crianças.

    Essa Ruth rural, de viola, é que pra mim é novidade.

    Mas quê! No fundo, somos todos rurais. No raso, dizem as estatísticas, o Brasil hoje tem mais gente na cidade do que no campo.

    Corpo de gente. A alma vai mais devagar. Pega a tua alma, irmão urbano, pega a tua alma e sacode na janela num dia de sol — que que cai? Cai pitanga, broinha de milho, música de carreta, sapinho de lagoa, pedra de bodoque, titica de cabrito, jabuticaba.

    Cai tudo o que o Silva pinta e a Ruth com versinhos borda.

    Esse Silva. Nunca teve escola. Pinta com pura luz de boitatá, força de lobisomem, alegria de saci, tristeza de alma penada, beleza de fada, e todas as magias da terra bruta. E é assim, pingando barro, que chega aos mais importantes museus do mundo.

    Este livro. Este livro vale pelo que valemos todos nós: por uma certa candura que sobra. O vivente humano, que faz? Campereia, campereia por este mundo velho, junta aqui, amontoa ali, e o que sobra de precioso, quando sobra, é certa candura de ver o mundo. A doce e suprema inteligência da ingenuidade. Daquela ingenuidade que vai mais longe e fundo do que toda a esperteza deste mundo.

    Olha aonde nos levou o Brasil dos espertinhos. A uma dívida que vamos morrer pagando e a um tesouro em dólares, quase do tamanho da dívida, velhacamente enrustidos no Exterior. Mas deixa eles, os espertinhos. Eles estão muito bem retratados na lira caipira de Ruth Rocha. Deixa eles aí, dolarizando a miséria alheia e se safenando todos. Nós temos outros tesouros, outras boiadas.

    Nós temos este livro, esta bruxaria de cores, estes versos, esta ingenuidade fecunda.

    Viva Ruth Rocha. Viva José Antonio da Silva. Viva a candura do povo!

    Saudações, Prof. Fábio Fernandes Villela.

  • Visita Coletiva à Escola Nacional Florestan Fernandes – ENFF – Convite e Programa

    Date: 2012.03.16 | Category: Sem categoria | Response: 0

     

    (Escola Nacional Florestan Fernandes  – ENFF  Guararema – São Paulo – SP – Brasil)

    Bom Dia Amigos do Mundo Rural! Tudo bem?

    Situada em Guararema (a 70 km de São Paulo), a Escola Nacional Florestan Fernandes foi construída, entre os anos 2000 e 2005, graças ao trabalho voluntário de pelo menos mil trabalhadores sem terra e simpatizantes. Nos cinco primeiros anos de sua existência, passaram pela escola 16 mil militantes e quadros dos movimentos sociais do Brasil, da América Latina e da África. Não se trata, portanto, de uma “escola do MST”, mas de um patrimônio de todos os trabalhadores comprometidos com um projeto de transformação social. Entretanto, no momento em que o MST é obrigado a mobilizar as suas energias para resistir aos ataques implacáveis dos donos do capital, a escola torna-se carente de recursos.  Nós não podemos permitir, sequer tolerar a ideia de que ela interrompa ou sequer diminua o ritmo de suas atividades.

    A escola oferece cursos de nível superior, ministrados por mais de 500 professores, nas áreas de Filosofia Política, Teoria do Conhecimento, Sociologia Rural, Economia Política da Agricultura, História Social do Brasil, Conjuntura Internacional, Administração e Gestão Social, Educação do Campo e Estudos Latino-americanos. Além disso, cursos de especialização, em convênio com outras universidades (por exemplo, Direito e Comunicação no campo). 

    O acervo de sua biblioteca, formado com base em doações, conta hoje com mais de 40 mil volumes impressos, além de conteúdos com suporte em outros tipos de mídia. Para assegurar a possibilidade de participação das mulheres, foram construídas creches (as cirandas), onde os filhos permanecem enquanto as mães estudam.

    Segue abaixo o convite e o programa para a visita coletiva à Escola Nacional Florestan Fernandes  – ENFF. Saudações, Prof. Fábio Fernandes Villela.

    Car@s Amig@s,

     A Associação dos Amigos da Escola Nacional Florestan Fernandes está organizando a próxima visita coletiva à Escola, no dia 31 de março 2012, sábado.

    Para quem ainda não conhece esse projeto, a visita vai colocá-lo diante de uma nova realidade concreta, construída, de forma voluntária e coletiva, pelos próprios alunos, que aponta para um futuro no qual a dignidade do ser humano não será mais privilégio de poucos.

    Além disso, você vai compreender que a Escola não é um projeto acabado, é um projeto em construção e sua visita tem também a intencionalidade de convidá-l@ a participar dessa construção. Sem você, sem todos nós, esse projeto não é possível.

    O custo da visita é de R$ 30,00, valor repassado para a ENFF para contemplar custos com café da manhã e almoço.

     Haverá uma van/onibus para a viagem São Paulo-ENFF-São Paulo, por isso pedimos que envie a informação se irá com meios proprios ou com o transporte que vamos contratar, o ponto de encontro será na Estação de Metrô Armenia (esquina da Av. do Estado com Rua Pedro Vicente, ao lado do ponto de taxi) , com saída as 7:30 horas e custo de R$20,00 por pessoa.

    Para que tod@s tenham um bom proveito desse passeio, que será monitorado por companheir@s da ENFF, o grupo será de no máximo 90 pessoas. Assim, solicitamos que você confirme sua presença, enviando nome completo, RG e comprovante do depósito das despesas de alimentação e/ou ônibus (Associação dos Amigos da ENFF, CNPJ 11.453.647/0001-95, Banco do Brasil – Ag. 3687-0 – Conta 285076-1) para o endereço eletrônico visitaenff@amigosenff.org.br, até o dia 28 de março.

    Programação na ENFF:

    8:30 às 9 horas: Chegada, recepção e café

    9 às 12 horas: Exibição do vídeo “ENFF – Uma Escola em Construção”, Apresentação do projeto da ENFF e da Associação dos Amigos da ENFF, Debate

    12 às 13 horas:  Almoço

    13 às 14 horas:  Visita monitorada às instalações da ENFF.

    14 às 15 horas:  Momento de solidariedade, depoimentos e mística de encerramento

    Contamos com a presença de tod@s!!!

    José Arbex Junior – Associação dos Amigos da ENFF

    Geraldo Gasparin – Escola Nacional Florestan Fernandes

  • Desejo de Che se realiza na Unesp de Presidente Prudente

    Date: 2011.11.17 | Category: CECMundoRural, bernardo mançano | Response: 0

    O desejo de Che de “que a universidade se pinte de negro, de mulato, de operário, de camponês” se realizou na Universidade Estadual Paulista (UNESP): 45 militantes da Via Campesina receberam na última sexta-feira (11/11) o diploma de bacharelado e licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual Julio de Mesquita Filho (UNESP), campus de Presidente Prudente (SP).

    A turma, batizada de Milton Santos, em homenagem ao geógrafo brasileiro, teve início em 2007, numa parceria da UNESP com o Pronera (Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária), do  Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), a Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF) e a Via Campesina. O formato do curso foi adaptado à realidade da militância, composto de duas etapas anuais: uma realizada em janeiro e fevereiro, na UNESP, e outra em julho e agosto, na ENFF.

    “O nosso curso é considerado especial pelo sistema de alternância. Nosso tempo se dividia em tempo escola (período das aulas), e o tempo comunidade, onde continuávamos nossa militância, trabalho e estudo. Pois a Via Campesina tem como princípio que para estudar não devemos nos afastar da realidade, dos espaços da luta”, conta Ivanei Dalla Costa, militante do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e participante do curso.

    Os coordenadores do curso pela UNESP, Antonio Thomaz Jr. e Bernardo Mançano, descrevem o processo de criação do curso como “uma verdadeira batalha campal” travada dentro da burocracia da universidade. Porém, com a sensibilidade e clareza de muitos diretores, foi possível que este projeto fosse aprovado.

    “Nos restava esclarecer para tentar atrair os indecisos e convencer os discordantes que o projeto era importante e de alcance inédito para a UNESP, pois concretamente, estávamos diante da possibilidade de participarmos de um processo de aprendizado e aproximação com uma parcela da sociedade alijada da universidade, envolvida em lutas importantes que se somam aos princípios da universidade pública”, afirmou o professor Thomaz em discurso no ato de colação de grau da turma.

    Além de militantes da Via Campesina, (do MST, MPA, MAB, PJR), também participaram do curso integrantes das Escolas da Família Agrícola, da Consulta Popular, da Educafro e do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

    “Temos a certeza que a possibilidade deste curso de geografia, e de muitos outros que estão sendo realizados em diversos lugares do país, é resultado de muita luta, de muitas ocupações de terra feitas por este Brasil afora. O acesso ao conhecimento nos espaços das melhores universidades públicas do Brasil é um direito que temos e aos poucos vamos conquistando”, afirmou Ivanei, em discurso como representante da turma no ato de colação de grau.

    Texto reelaborado a partir de: http://www.mst.org.br/Militantes-da-Via-Campesina-conquistam-diploma-em-geografia-pela-UNESP

Nuvem de tags

arte naif arte primitiva moderna assentamento assentamento reunidas assentamentos de reforma agrária campanha fechar escola é crime campanha permanente contra o uso de agrotóxicos e pela vida centro de estudos e culturas do mundo rural cooperativismo educar a cidade educação básica educação cooperativa educação cooperativa e novas tecnologias educação do campo educação patrimonial enff fome fábio fernandes villela fábio villela ibilce insegurança alimentar mst mundo rural música caipira música sertaneja orgulho caipira patrimônio agroindustrial patrimônio histórico pedagogia da viola pedagogia da viola caipira prevenção ao bullying escolar proex projeto de extensão promissão - sp reforma agrária rio preto rio preto - sp segurança alimentar sociologia da educação sociologia rural são josé do rio preto - sp trabalho e educação trabalho no século xxi unesp viola caipira

Categorias

Agenda

agosto 2017
S T Q Q S S D
« jul    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Lista de Links

Tópicos recentes

Pesquisar