• A Cuca te Pega – 22 de Agosto: Dia do Folclore

    Date: 2011.08.21 | Category: CECMundoRural | Tags: ,,,,,,

    Em 1965, o Congresso brasileiro oficializou o dia 22 de agosto como o Dia do Folclore, numa justa homenagem à cultura popular brasileira. A palavra folclore tem origem no inglês antigo, sendo que “folk” significa povo e “lore” quer dizer conhecimento, cultura.

    O folclore brasileiro, portanto, é a cultura de nosso povo e não há nada mais nacional do que ele. Afinal, ele é precisamente o conjunto das tradições culturais dos conhecimentos, crenças, costumes, danças, canções e lendas dos brasileiros de norte a sul. Formada pela mistura de elementos indígenas, portugueses e africanos, a cultura popular brasileira é riquíssima.

    Na área musical, por exemplo, são inúmeros e muito variados os ritmos e melodias desenvolvidos em nosso país. É o caso do frevo, do baião, do samba, do pagode, da música sertaneja… Há ainda as danças típicas das festas populares, como o bumba-meu-boi, o forró, a congada, a quadrilha e – é claro – o próprio carnaval, um verdadeiro símbolo de nosso país.

    Um dos aspectos mais interessantes do folclore brasileiro, porém, são os seres sobrenaturais que povoam as lendas e as superstições da gente mais simples. O mais popular é o Saci, um negrinho de uma perna só, que usa um barrete vermelho, fuma cachimbo e adora travessuras, como apagar lampiões e fogueiras ou dar nó nas crinas dos cavalos.

    Mas há vários outros seres fantásticos em nosso folclore: o Curupira, um anão de cabelos vermelhos, que tem os pés ao contrário; a Mula-sem-cabeça, que solta fogo pelas narinas; a Boiúna, cobra gigantesca cujos olhos brilham como tochas; e o Lobisomem, o sétimo filho homem de um casal, que vira lobo nas sextas-feiras de luas cheias, entre outros.

    Texto retirado de: http://educacao.uol.com.br/datas-comemorativas/ult1688u12.jhtm

    A Cuca

    A Cuca é um dos principais seres mitológicos do folclore brasileiro. Ela é conhecida popularmente como uma velha feia na forma de jacaré que rouba as crianças desobedientes. A origem desta lenda está num dragão, a Coca das lendas portuguesas, tradição que foi levada para o Brasil na época da colonização. No Brasil, a “Cuca” normalmente é descrita como tendo a forma de um jacaré com longos cabelos loiros. Isso na verdade se tornou mais popular por causa das várias adaptações para a televisão da obra infantil de Monteiro Lobato, o Sítio do Pica-Pau Amarelo, onde a personagem era sempre representada por uma atriz com uma fantasia de jacaré de cabelo amarelo. No livro original “O Saci” escrito por Monteiro Lobato em 1921, a personagem é descrita apenas como uma bruxa velha com rosto de jacaré, e unhas compridas como as de um gavião.

    O Novo Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira traz cuca significando bicho-papão, coco, papa-gente, tutu, bitu, boitatá, papa-figo. A cuca é um bicho imaginário criado e usado para fazer medo às crianças choronas que não querem dormir.

    “Para Câmara Cascudo (citado por Melo, 1985, p. 25), a cuca pode ter três origens. De Santa Coca que aparecia nas procissões da província do Minho, em Portugal. Também no Minho, coca é o nome popular de abóbora que, assim como em nossos dias, era perfurada desenhando-se nela os contornos dos olhos e da boca, e colocando-se uma vela acesa dentro. A terceira possível origem é a partir de “Farricoco”, personagem amedrontador, vestido com uma túnica que acompanhava a procissão de Passos, no Algarve, também em Portugal.”

    Texto retirado da wikipedia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cuca

    A Cuca

    Vai-te, coca, sai daqui

    Para cima do telhado

    Deixa o menino

    Dormir sossegado

    Nana, neném

    Que a cuca vem pegar

    Papai tá na roça

    Mamãe foi cozinhar

    A cuca é um papão, um ente fantástico que mete medo às crianças causando pavor. Sua aparência varia de lugar para lugar, mas a maioria das pessoas diz que ela tem a forma de uma velha, bem velha e enrugada, corcunda,  cabeleira branca, toda desgrenhada, com aspecto assustador. Ela só aparece à noite, sempre procurando por aquelas crianças que fazem pirraça e não querem ir dormir cedo. Então, a cuca as coloca num saco, levando-as embora para não se sabe onde e faz com elas não se sabe bem o que, mas, com toda certeza, trata-se de algo muito terrível.

    Ela também é chamada de coca ou coco e assombra crianças de Portugal, Espanha, alguns países africanos e tribos indígenas brasileiras. Em alguns lugares ela é um velho, em outros, se parece com um jacaré ou uma coruja.

    Existem muitas canções e versos sobre a cuca. Luís da Câmara Cascudo, em Geografia dos mitos do Brasil, indica a seguinte cantiga, comum no Nordeste brasileira:

    Dorme, neném

    Se não a cuca vem

    Papai foi pra roça

    Mamãe logo vem

    Para saber mais sobre a Cuca:

    • Cascudo, Luís da Câmara. Dicionário do folclore brasileiro. Rio de Janeiro, Instituto Nacional do Livro, 1954 | 9ª edição: Rio de Janeiro, Ediouro, sd | Geografia dos mitos brasileiros. 2ª ed. São Paulo, Global Editora, 2002, p.203-207

    • Amaral, Amadeu. O dialeto caipira. 4ª ed. São Paulo, Hucitec / Brasília, Instituto Nacional do Livro, 1981, p.121-122

    Informações retiradas de: http://www.jangadabrasil.com.br/revista/galeria/ca70009f.asp

    Música: A Cuca te Pega

    (Sitio do Picapau Amarelo)

    Cuidado com a Cuca

    Que a cuca te pega

    E pega daqui

    E pega de lá.

    A cuca e malvada

    E se fica irritada

    A cuca e zangada

    Cuidado com ela

    A cuca e matreira

    E se fica zangada

    E cuca e danada

    Cuidado com ela

    Cuidado com a cuca

    Que a cuca te pega

    E pega daqui

    E pega de lá.

    A cuca e malvada

    E se fica irritada

    A cuca zangada

    Cuidado com ela

    Cuidado com a cuca

    Que a cuca te pega

    A cuca e danada

    Ela vai te pegar.

    Música: “A Cuca Te Pega” com Cássia Heller: http://letras.terra.com.br/cassia-eller/402196/